Pesquisar neste blog

ANTES DE SAIR DESTE BLOG CLIC NUMA DE NOSSAS PUBLICIDADES

ACONTECENDO VOCÊ FICA SABENDO, AQUI:

terça-feira, 4 de maio de 2010

UM PARNAGUÁRA DA GEMA NA ADMINISTRAÇÃO DOS PORTOS E SEU PLANO ESTRATÉGICO

Formular um planejamento estratégico que defina ações de médio e longo prazos será a principal diretriz de trabalho do novo superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). Mário Lobo Filho, que assumiu a gestão da autarquia nesta segunda-feira (03), entende que é preciso estabelecer propostas estruturantes, que transcendam governos, para garantir continuidade no desenvolvimento dos complexos portuários paranaenses.

“Minha ideia central é a formulação de um plano estratégico para a instituição. Acho que falta uma visão de longo prazo, que possa dar mais consistência às ações e que, inclusive, ultrapasse a fronteira de governos”, antecipou Lobo Filho.

“Cada governo tem suas ideias e ideologias, mas acho que alguns consensos mínimos, algumas linhas mestras tem que ser seguidas. Essa é uma idéia-chave que eu tenho e que quero construir junto com os funcionários, com a comunidade portuária nesse período”, complementou.

PROJETOS - Em coletiva na manhã desta segunda-feira (03), Lobo Filho afirmou que dará continuidade aos projetos de infraestrutura em andamento como o de remodelação do cais para o aprofundamento dos berços de atracação e, também, o de dragagem de aprofundamento do Canal da Galheta. O primeiro já foi licitado. A licitação para o segundo deve ser lançada ainda neste semestre. Ambos dependem de licenciamento ambiental. “Vamos procurar tocar esses projetos com a maior celeridade possível. Essas obras são necessárias, pois a economia do País está crescendo e o porto também precisa crescer”, ponderou.

Outra proposta em andamento na Appa e que terá continuidade com o novo superintendente é o de aquisição de uma draga para autossuficiência nos projetos de dragagem. Lobo Filho entende que o Porto de Paranaguá tem uma característica muito peculiar, que é de ter um canal de acesso artificial a cerca de oito quilômetros da costa, em mar aberto, sujeito ao assoreamento constante pelo movimento das marés o que, para ele, justifica o investimento em uma draga própria.

De imediato, o novo superintendente pretende dar atenção ao embarque da safra de grãos que, este mês de maio, deve atingir seu pico de escoamento. Até o final de abril, foram exportados mais de 4 milhões de toneladas de soja, milho e farelos, segundo balanço preliminar do Setor de Estatística da Appa. “Precisamos fazer todo esforço, tomar todas as medidas necessárias para que o escoamento dessa safra recorde se dê da melhor forma possível, dentro das condições operacionais que temos hoje.”

O novo superintendente defendeu ainda a modernização institucional da Administração dos Portos. “Para a gente exercer bem nossa missão – de melhoria da infraestrutura, atendimento operacional, comércio exterior - eu acho que a gente precisa se reforçar institucionalmente. O conceito de Porto Público está se sustentando no Brasil, mas eu acho que a gente precisa avançar. A Appa precisa atender bem seus funcionários, ter políticas públicas de pessoal, que premiem o mérito e a produtividade, e enfrentar alguns problemas crônicos como os passivos trabalhistas”, acrescentou.

Para Lobo Filho, sua designação para o cargo de superintendente dos Portos de Paranaguá e Antonina tem um valor simbólico para a região litorânea e, em especial, para Paranaguá. “O governador Orlando Pessuti tem prestigiado as lideranças regionais e, com isso, demonstrado sua confiança na competência desses profissionais”, disse o novo superintendente, que tem suas origens em Paranaguá.

“Eu não posso deixar de registrar minha gratidão ao governador Roberto Requião. Fui diretor financeiro da Administração dos Portos e da Paraná Previdência, que são duas instituições importantíssimas. Acho que se eu não tivesse exercido esses cargos, não teria credenciais para assumir um cargo tão importante quanto este, que estou assumindo agora.”

CARREIRA - O advogado Mário Lobo Filho, 42 anos, é casado e tem dois filhos. Formado em Direito pela Universidade Federal do Paraná, foi vereador em Paranaguá, entre os anos de 1992 e 1996. Exerceu advocacia nas áreas de comércio exterior e navegação. Ainda em Paranaguá, foi presidente da Fundação Municipal de Esportes.

De 2002 a 2006, atuou como diretor Administrativo e Financeiro da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). Estava no cargo de diretor de Finanças e Patrimônio da Paraná Previdência, antes de assumir a Superintendência. Seu pai, Mário Lobo, foi superintendente dos Portos entre os anos de 1991 a 1994.

Fonte: Agencia Estadual de Notícias.
..................................................................................................................................................................
N.B: O que os Portuários de Antonina espera de Mario Lobo Filho ? Com a palavra as autoridades portuárias de Antonina...

Nenhum comentário: