Pesquisar neste blog

ANTES DE SAIR DESTE BLOG CLIC NUMA DE NOSSAS PUBLICIDADES

ACONTECENDO VOCÊ FICA SABENDO, AQUI:

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

PARABÉNS HOJE É O SEU DIA...













terça-feira, 15 de outubro de 2013

QUAL O FUTURO DOS MESTRES, ALÉM DA VOCAÇÃO DE ENSINAR ?




























sábado, 12 de outubro de 2013

GREVE, QUANDO O PATRÃO FICA SURDO...






"A greve, no fundo, é a linguagem dos que não são ouvidos."



"QUANDO O CACHORRO LHE MORDE, NÃO SE BATE NO CACHORRO E, SIM NO DONO." - R. Requião



"Com os lucros de R$ 59,7 bilhões entre os meses de junho de 2012 e 2013, sobram recursos para compensar o trabalho e a dignidade dos bancários"


Um recado aos que têm mandato pelo Partido do Trabalhadores, vocês estão confundindo política sindical com partidária, esse pensamento único vai nos levar a privatização do BB e da CEF. Quando em épocas de eleição ficam cheirando o saco dos bancários para que votem em vocês, e quando nós precisamos de vocês se escondem.

A greve dos bancários já entra no seu 18º dia de duração, com os bancários de braços cruzados dando o tom da campanha. É preciso que os bancários digam em alto e em bom tom que essa campanha salarial não é como as outras campanhas salariais. Pois não é uma campanha somente por questões econômicas, não é uma campanha apenas pelo salário, mas sim pelo resgate da dignidade do bancário, que nos últimos anos se tornou uma categoria conhecida como categoria tarja preta, com muitos bancários submetidos diariamente a jornadas extenuantes, ao assédio moral,  às más condições de trabalho. São submetidos a competições desiguais para que possam atingir mais metas que os bancários da mesa ao lado, para ter mais reconhecimento e consequentemente um salário mais justo!

Os banqueiros gananciosos têm o pensamento voltado apenas para o lucro e para o acúmulo do capital, que vai lhes propiciar figurar entre as grandes fortunas do mundo que anualmente saem na lista da Revista Forbes! O Brasil concentra entre 10 e 15% da sua riqueza nas mãos de não mais que 125 famílias no Brasil. E dentre essas famílias, figuram os nomes dos donos e herdeiros dos bancos brasileiros, como Milu Vilela e Roberto Setúbal (donos do Itaú S/A), da família dos Moreira Salles, que venderam o Unibanco ao Itaú, mas mantiveram um de seus herdeiros no alto escalação do banco. Dos irmãos Moise, Jose, Joseph Safra, herdeiros do Banco Safra, dos herdeiros do Banco de Lázaro Brandão, o Bradesco. Dentre outras grandes fortunas dos bancos!

Fonte: Antonio Bento. 
.................................................................................................................................................................................................
N.B.: O cara ai de cima está certo e concordo com ele em número e grau.