Pesquisar neste blog

ANTES DE SAIR DESTE BLOG CLIC NUMA DE NOSSAS PUBLICIDADES

ACONTECENDO VOCÊ FICA SABENDO, AQUI:

domingo, 29 de setembro de 2013

APAE DE ANTONINA RECEBE 200 MIL DA TERMINAIS PORTUÁRIOS DA PONTA DO FÉLIX. CONFIRA...





Empresa-que-opera-no-Porto-de-Antonina-repassa-R-200-mil-a-ApaeEmpresa-que-opera-no-Porto-de-Antonina-repassa-R-200-mil-a-ApaeEmpresa-que-opera-no-Porto-de-Antonina-repassa-R-200-mil-a-ApaeEmpresa-que-opera-no-Porto-de-Antonina-repassa-R-200-mil-a-ApaeEmpresa-que-opera-no-Porto-de-Antonina-repassa-R-200-mil-a-Apae
*  Prefeito João Ubirajara Lopes, Oscarzinho Buck, presidente da Apae, Diretor do Porto   e demais autoridades locais, recebem a primeira dama do Estado,  Fernanda Richa, nas dependências da APAE de Antonina, onde seus alunos fazem apresentações artísticas de boas vindas e agradecimentos pelos 200 mil reais recebidos e serem aplicados em melhorias da escola especial.


No último dia 26/09, a secretária de Estado da Família e do Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, e a diretoria da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) intermediaram o repasse da empresa que opera no Porto de Antonina à Apae do município. A verba, de R$ 200 mil, é a maior já repassada pela iniciativa privada a uma entidade social antoninense. 


O recurso repassado pela Terminais Portuários da Ponta do Félix será aplicado nas obras da nova unidade da Escola Joana de Camargo. A Secretaria de Estado da Família e do Desenvolvimento Social apoia a iniciativa e incentiva as empresas a investirem na região onde atuam.

“Fico muito feliz de poder participar dessa ocasião, uma vez que a Apae é uma das entidades adotadas pela Secretaria de Estado da Família e do Desenvolvimento Social, pela qual o Governo do Estado tem muito carinho e atenção. Espero que novos repasses sejam feitos em breve para que venham beneficiar outras entidades sociais do município”, incentiva a Secretária Fernanda Richa.

Para o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino, a iniciativa da empresa operadora do Porto de Antonina contempla os planos do Governo do Estado de desenvolver o município. “Resgatar a autoestima e o desenvolvimento do Porto e da cidade de Antonina é um compromisso que o governador Beto Richa assumiu, e vem colocando em prática, com inúmeras ações desde o início da gestão. Por isso, incentivamos e apoiamos iniciativas como essa, de empresas parceiras que também trabalham em prol de um futuro ainda mais promissor para o município”, disse Dividino.

Segundo o diretor do Porto de Antonina, Luis Carlos Souza, a empresa que é arrendadária da Appa - está exercendo sua responsabilidade social. “A Appa faz questão de intermediar esse repasse porque é nossa responsabilidade, assim como do Estado, fomentar esse tipo de atenção à realidade e às carências locais”, afirma.

Para a diretoria do centro educacional, além de outras melhorias, os recursos serão revertidos em mais acessibilidade e ofertas de vagas para Antonina e região. Atualmente, 92 alunos frequentam a instituição, no município, onde são ofetadas aulas e atendimento multidisciplinar.

“Estávamos contando com esse repasse para acelerar as obras. Com uma unidade maior e mais completa, vamos oferecer ainda mais qualidade, acessibilidade, conforto e segurança para nossos alunos. Sem contar que um ambiente melhor traz grandes benefícios pedagógicos”, diz a diretora Sueli Nascimento. Segundo ela, a previsão é que já em 2014 a unidade iniciará o atendimento.

OUTROS REPASSES - De acordo com o diretor comercial da Ponta do Félix, Cícero Simião, a Apae é a primeira de uma série de entidades locais nas quais a operadora do Porto de Antonina pretende investir. Além de escolas, unidades de saúde também serão beneficiadas. Serão R$ 750 mil em projetos sociais de Antonina e região.

“Esta é somente uma ação que será somada a outras ações que pretendemos desenvolver junto à comunidade. Tanto este repasse para a Apae quanto os futuros são a nossa contrapartida pelo aumento que temos tido na nossa produtividade. Os nossos bons resultados só nos fazem investir mais e aumentar o nosso compromisso social com Antonina”, conclui.

A aplicação da verba repassada será fiscalizada pelo Estado, pela empresa e pelo Ministério Público. 

sábado, 14 de setembro de 2013

QUEM DIRIA, EU DEPONDO DIANTE A CEI NA CÂMARA DE VEREADORES DE ANTONINA...


















































No último dia 12/09, atendendo a uma convocação da CEI da Câmara Municipal de Antonina, Eu, prontamente e devidamente autorizado pelo prefeito João Domero,  estive naquela Casa de Leis, na qualidade de ex-presidente da Comissão Especial de Licitação/CEL, para prestar esclarecimentos sobre os procedimentos que culminou na contração da  empresa MEGAPAVE para a execução da polêmica obra financiada pela TRANSPETRO através da  Prefeitura de Antonina, no governo Canduca. 
 Fui muito bem recepcionado pelos vereadores integrantes da CEI, composta  por Cesar Cordeiro, Alceu Salgado e Jakson Cleyton de Paula Silva.
Até então eu não sabia, mas a sessão foi pública, com a presença do colega bloguista Tutuca, dos Vereadores Márcio Balera e José Dutra. Toda a sessão foi gravada, ótimo. Mas sou sincero em dizer que, só  não entendi o interesse tão atento do advogado do Dep. Kielsen, este senhor aí de palito preto, que aparece  na terceira foto ? Suponho que tenha sido convidado pelo vereador "galo cego". Tudo bem, a sessão foi pública.
Quanto aos fatos, acho que respondi todas as questões levantadas pela CEI e deixei bem claro que a Comissão Especial de Licitação, na época agiu de acordo com a Lei 8.666/93 de forma transparente e sem nenhuma inconsistência, vicio ou irregularidade nos procedimentos adotados, deixei claro também que os membros da Comissão de Licitação, não foram e nem podiam ser os responsáveis pela Execução do Contrato com a MEGAPAVE, acho que satisfeitos a CEI então, deu por encerrada a sua primeira oitiva. 
Vamos agora aguardar os próximos depoimentos.

Fotos:  Blog do Tutuca.
  

sábado, 7 de setembro de 2013

PORTO DE ANTONINA, MAIS UMA VEZ É DESTAQUE NA CIDADE, CONFIRA...


Pontal-e-Antonina-apoiam-projetos-de-expansao-dos-Portos-no-ParanaPontal-e-Antonina-apoiam-projetos-de-expansao-dos-Portos-no-Parana

Pontal-e-Antonina-apoiam-projetos-de-expansao-dos-Portos-no-ParanaPontal-e-Antonina-apoiam-projetos-de-expansao-dos-Portos-no-Parana

ANTONINA – Mais uma reunião foi realizada na ultima quarta-feira (4), p.p. em Antonina. De acordo com o diretor do Porto de Antonina, Luis Carlos de Souza, cerca de 300 pessoas participaram do encontro, representando diversos setores da sociedade. O assunto foi, principalmente, a reativação e ampliação do Porto Barão do Teffé. 

“O que pudemos verificar nesse debate com a sociedade é que todo mundo apoia e espera essa ampliação. Com a expansão, os portos paranaenses ganham novas áreas, novos empreendimentos e, consequentemente, novos empregos e mais renda para os municípios”, comenta o diretor. 

Na reunião em Antonina, o superintendente tirou as dúvidas da população local sobre os projetos para Antonina. Dividino falou também sobre o projeto executivo para ampliação do cais; das dragagens - uma de manutenção, já concluída, e outra de regularização, em processo; da segunda etapa do novo Centro Administrativo, já entregue; e do projeto executivo da pavimentação das vias de acesso e do pátio do Porto Barão do Teffé. 

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

ATÉ QUE ENFIM AS CASAS FORAM ENTREGUES...

53-familias-de-Antonina-recebem-novas-moradias53-familias-de-Antonina-recebem-novas-moradias

53-familias-de-Antonina-recebem-novas-moradias53-familias-de-Antonina-recebem-novas-moradias


O governador Beto Richa entregou na segunda-feira (26/08) p.p,  as chaves da casa própria para 53 famílias de Antonina que perderam suas moradias por causa das fortes chuvas ocorridas em março de 2011 na região. As famílias não pagarão nada pelo imóvel. 


As casas são do primeiro lote do conjunto residencial Vila Campo do Batel, que terá 88 unidades. Outras 35 moradias estão em construção e serão entregues às famílias até o fim deste ano. Estão incluídas obras de infraestrutura, como drenagem, pavimentação e terraplenagem, feitos pelo governo estadual e a prefeitura.

“Hoje é um dia marcante para essas famílias”, disse o governador. "Depois de tantos obstáculos, finalmente entregamos moradias de qualidade, que vão garantir uma vida mais tranqüila e com segurança a essas famílias. Sabemos o quanto é importante ter uma casa própria”, afirmou Richa. Ele disse que o empreendimento não foi inaugurado antes, por uma série de obstáculo, entre os quais o fato de a empreiteira não ter honrado os compromissos. Houve necessidade de uma nova licitação.

Ao todo, serão entregues 223 moradias para famílias atingidas pelas enchentes e deslizamentos no Litoral. Além de 88 em Antonina, são 85 em Morretes. Destas 33 já foram entregues e outras 52 serão ocupadas em outubro. No mesmo mês ficam prontos 50 imóveis em construção em Paranaguá. O investimento total é de R$ 11 milhões, com recursos do Ministério da Integração Nacional, governo estadual e prefeituras.

Richa lembrou que esteve pessoalmente no litoral, por várias vezes, para conferir os estragos causados pelas chuvas intensas de 2011. “Mobilizamos todo o governo para socorrer as vítimas das chuvas. Não fosse a ação rápida e ágil, teríamos perdido muitas vidas", disse o governador.

NOVA VIDA - Para a dona de casa Lindracir Ferreira Pereira, de 44 anos, a chave da casa própria significa uma nova vida. “Perdemos tudo na enchente, mas agora teremos uma casa novinha e segura para morar", disse ela, que morava com o marido Nereu e o filho Tiago na casa que foi totalmente destruída em um deslizamento. "Acabou o medo. Agora estamos seguros", disse.

O presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Mounir Chaowiche, explicou que os projetos das moradias foram apresentados no Ministério da Integração Nacional ainda em 2011. Porém vários entraves precisaram ser vencidos até a conclusão das obras. Segundo ele, houve atrasos no repasse de verbas, na regularização do terreno e a empresa responsável pelas obras faliu no meio do projeto.

"Desde o momento da catástrofe o governador determinou atendimento prioritário às famílias desabrigadas. Hoje, damos uma nova perspectiva de vida às vítimas deste terrível acontecimento", afirmou Chaowiche.

Jandira Ferreira do Carmo, de 50 anos, estava em casa com o marido José, o filho Adilson, a nora Adriana e o neto Alex no momento do deslizamento. "Saímos só com a roupa do corpo. Perdemos tudo", contou Jandira. "Não via a hora de ter minha casinha. E agora é mais segurança para o meu neto", disse ela.

Assim como Jandira, Olívar Amaro do Nascimento, de 60 anos, comemorou a nova casa. "Morei na antiga casa durante muitos anos e vivia com medo. Agora vamos dormir tranqüilos", afirmou ele. "Me sinto feliz por essa casa ser doada. A gente não teria condições pra comprar uma casa nova", salientou o aposentado.

SEGURANÇA - O presidente da Cohapar ressaltou que o local onde foram construídas as casas foi estratégico, para dar segurança às família. "O residencial fica num local central e com segurança. Nunca mais essas famílias irão se preocupar com enchentes ou deslizamentos", disse.

Chaowiche afimou que o governo está em constante conversa com as prefeituras para regularizar a situação de famílias que moram em áreas de risco no Litoral. "Não paramos por aqui. As prefeituras estão procurando novas áreas para que possamos regularizar toda a situação das famílias que se encontram em áreas de risco".

O prefeito de Antonina, João Ubirajara Lopes, disse que essa é uma procupação grande do município. "Nossa meta é acabar com as ocupações irregulares em área de risco, dar mais segurança e condições de uma vida melhor para as famílias”, afirmou ele. Segundo o prefeito, há cerca de 300 famílias que moram em áreas de risco em Antonina.

A Vila Campo do Batel tem 14 mil metros quadrados e fica na entrada de Antonina, longe de rios e encostas. "Não é só atendermos as famílias, mas atendermos bem", afirmou Mounir Chaowiche, explicando que a demora na entrega das casas se deve, também, pela dificuldade de achar um terreno adequado.

Participaram da solenidade o secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; o deputado federal, Fernando Francisquini; os deputados estaduais Alexandre Curi, Clayton Kielse, Mauro Moraes, Nelson Justus e Rasca Rodrigues; prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e comunidade.