Pesquisar neste blog

ANTES DE SAIR DESTE BLOG CLIC NUMA DE NOSSAS PUBLICIDADES

ACONTECENDO VOCÊ FICA SABENDO, AQUI:

sábado, 28 de abril de 2012

PARA REFLETIR...



"Tenho 74 anos e estou cansado"
Este deveria ser leitura obrigatória para cada homem, mulher e criança na Jamaica, Reino Unido, Estados Unidos da América, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Portugal e a todo o mundo...

Tenho 74 anos. E com exceção de breve período na década de 50 quando fiz o meu serviço militar, tenho trabalhado duro desde que eu tinha 17 anos, fora o tempo de alguns graves desafios de saúde. Tinha 50 horas por semana e não caí de doente em quase 40 anos. Tinha um salário razoável, mas eu não herdei o meu trabalho ou o meu rendimento, e eu trabalhei para chegar onde estou. Dado o estado da economia, parece que a reforma foi uma má idéia. E estou cansado. Muito cansado.
Estou cansado de que me digam que eu tenho que "espalhar a riqueza" para as pessoas que não tenham a minha ética de trabalho. Estou cansado de que me digam que o governo fica com o dinheiro que eu ganho, pela força se necessário, para dá-lo a pessoas com preguiça para ganhá-lo.
Estou cansado de que digam que o Islã é uma "religião da paz", quando todos os dias eu leio dezenas de histórias de homens muçulmanos matar as suas irmãs, esposas e filhas para "honra" da família; de tumultos de muçulmanos sobre alguma ligeira infração; de muçulmanos a assassinar cristãos e judeus porque não são"crentes"; de muçulmanos queimando escolas para meninas; de muçulmanos apedrejando adolescentes vítimas de estupro, até a morte, por "adultério"; de muçulmanos a mutilar o genital das meninas, tudo em nome de Alá, porque o Alcorão e a lei Sharia diz para eles o fazerem.

Estou cansado
de que me digam que em nome da "tolerância para com outras culturas" devemos deixar a Arábia Saudita e outros países islâmicos usarem o nosso dinheiro do petróleo para financiar mesquitas e escolas 'madrassa' islâmicas para pregar o ódio na Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá, enquanto que ninguém desses países está autorizado a fundar uma sinagoga, igreja ou escola religiosa na Arábia Saudita ou qualquer outro país islâmico, para ensinar amor e tolerância ..


Estou cansado
de que me digam para eu baixar o meu padrão de vida para lutar contra o aquecimento global, o qual não é sequer permitido debater...


Estou cansado
de que me digam que os toxicodependentes têm uma doença, e eu tenho que ajudar no apoio e tratá-los, pagar pelos danos que eles fazem. Acaso foi um germe gigante, a sair correndo de um beco escuro, agarrá-los, e enchê-los de pó branco pelo seu nariz ou enfiar uma agulha em seu braço enquanto eles tentavam combatê-lo?!

Estou cansado
de ouvir ricos atletas, artistas e políticos de todas os partidos falarem sobre os seus erros inocentes, erros estúpidos ou erros da juventude, quando todos sabemos que o eles pensam é que os seus únicos erros foi terem sido apanhados.

Estou realmente cansado
de pessoas que não assumem a responsabilidade pelas suas vidas e ações. Estou cansado de ouvi-los culpar o governo, a discriminação, a economia e a falta de equidade social - de facto, eles não durariam muito mais numa sociedade de verdadeira equidade social...
Eu também estou cansado e farto de ver homens e mulheres jovens e adolescentes serem "doca" de tatuagens e pregos na face, tornando-se não-empregáveis e reivindicando dinheiro do governo, como se de um direito se tratasse.  
Sim, estou muito cansado. Mas também estou feliz por ter 74 anos .. Porque não vou ter de ver o mundo nojento que essas pessoas estão preparando. Eu só estou triste por minha neta e os seus filhos. Graças a Deus, estou no caminho de saída e não no caminho de entrada...
............................................................................................................................................................
Um ótimo final de Semana a todos.

sábado, 21 de abril de 2012

SUSPENDE, LIBERA, PODE,NÃO PODE! DRAGAGEM TEM QUE SER PERMANENTE PÔ...




Beto Richa, governador do Paraná, homologou a licitação aberta pela Appa (Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina) para as obras de dragagem dos pontos críticos do Canal da Galheta, que dá acesso aos dois terminais portuários.
O contrato com a DTA Engenharia, que venceu a licitação, foi assinado nesta quarta-feira, e a empresa tem até 45 dias para mobilizar o equipamento e dar início aos trabalhos, que devem ser concluídos em seis meses.
O governador afirmou que as obras de dragagem abrem um ciclo de investimentos na melhoria do porto e que também devem ampliar a capacidade de movimentação de cargas, que já chegou a um recorde de 41 milhões.
“A dragagem vai garantir maior capacidade de exportar riquezas e importar produtos. Em breve vamos anunciar novos investimentos para modernização dos equipamentos do porto de Paranaguá, como esteiras, ship loader e obras de ampliação”, disse Richa.
O preço inicial máximo previsto para o serviço de dragagem era de R$ 45 milhões. Seis empresas apresentaram propostas e o preço final estabelecido pela vencedora teve uma redução de 20%, ficando em R$ 37 milhões. As obras estão divididas em dois lotes e compreendem a dragagem do Canal da Galheta, partes da bacia de evolução e o acesso ao Porto de Antonina, num total de 3,5 milhões de metros cúbicos a serem dragados.
Fonte: Guia Marítimo

.......................................................................................................
BOM FINAL DE SEMANA A TODOS.

domingo, 15 de abril de 2012

POLITICOS NOVOS E VELHOS DISCURSOS...





Essa introdução me veio a propósito de campanhas políticas a de 2012 já em vigor total aqui em Antonina e no Litoral - e das posturas, comportamentos, atitudes e, principalmente, discursos “antigos” da maioria dos políticos.

A primeira reflexão: os políticos de um modo geral não estão conseguindo ler o cenário atual, muito menos saber o que a sociedade pensa. Ao contrario estão insistindo na adoção de práticas jurássicas de três ou quatro décadas passadas.

Não conseguem ter a visão do cenário onde atuam. Não interpretam as posturas da sociedade moderna. Vêem a árvore, mas não vislumbram a floresta onde ela esta fincada.

Falam com o eleitor como se ele não fizesse parte da sociedade. Até o confunde. Ou é estratégico ou falta de conhecimento e competência. Fico com a segunda opção, sem pestanejar.

Não tem a capacidade de observar os detalhes. A curiosidade sobre o comportamento e as mudanças de atitudes da sociedade está sempre desfocada.

Os políticos, principalmente os que tradicionalmente sempre estiveram no poder por várias vezes, raciocinam como se as transformações ocorridas na sociedade nos últimos vinte anos não tivessem impactado na conscientização política dos cidadãos e cidadãs do rincão onde estão. E eles, os “caciques” acham e tem a controversa ilusão que ainda comandam, como antes, a vontade de cada um dos eleitores.

O mais grave, contudo é a desconstrução, a pretensão do poder de desmoronar adversários, com discursos retrovisores e de pessimismo acachapante.

O que muitos não sabem é que a sociedade, ao longo dos anos e a partir da sofrência, aprendeu a ouvir seletivamente. Ela não aceita mais a construção de lideranças sobre os supostos e inexistentes escombros dos adversários.

Que o saldo dos resultados da última campanha – a de  2010 - decididos pela sociedade a partir do rugir das urnas sirva de lição para a classe política e para todos aqueles que giram em torno dela.

As transformações que aconteceram nos últimos vinte anos no cenário e na postura dos cidadãos e cidadãs do nosso país, nosso Estado e dos nossos municípios ainda não foram percebidas por muitos.

A ambição de ter o poder pelo poder ofusca a mente desses senhores que ainda raciocinam em feudos – superficiais ou inexistentes – e como comandantes de rincões, aonde a conscientização política chegou e eles não se deram conta.

Ainda bem que a população (eleitores) está mais esperta. Aposta em primeiro lugar numa liderança nova, de novo estilo e sem os vícios do passado (difícil)  ou fica tudo como está.
BOM DOMINGO A TODOS...

domingo, 1 de abril de 2012

PEGA NA MENTIRA...



Há muitas explicações para o 1 de abril ter se transformado no Dia da Mentira ou Dia dos Bobos. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de Março, data que marcava a chegada da primavera.
As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril. Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries.
Em países de língua inglesa o dia da mentira costuma ser conhecido como April Fool's Day ou Dia dos Tolos, na Itália e na França ele é chamado respectivamente pesce d'aprile e poisson d'avril, o que significa literalmente "peixe de abril". No Brasil, o 1º de abril começou a ser difundido em Pernambuco, onde circulou "A Mentira", um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1848, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte.
"A Mentira" saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente.