Pesquisar neste blog

ANTES DE SAIR DESTE BLOG CLIC NUMA DE NOSSAS PUBLICIDADES

ACONTECENDO VOCÊ FICA SABENDO, AQUI:

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

AÇÚCAR E FERTILIZANTES PODEM SALVAR O PORTO DE ANTONINA

<>
Mario Lobo
Porto de Antonina
O Porto de Antonina, vai garantir que navios de açúcar e fertilizantes, com condições operacionais especiais de calado, tenham prioridade de atracação e movimentação. Dois berços preferenciais devem atender, simultaneamente, embarcações com estes tipos de carga. A medida, proposta pelo Governo do Estado, deve reduzir em até 10 dias o tempo de espera dos navios com destino ao terminal portuário vizinho de Paranaguá (aproximadamente 40 km distância), e ao porto de Santos, em São Paulo.

A expectativa é de que Antonina receba, em média, 20 embarcações por mês e sirva como alternativa para desafogar os dois principais portos do país, responsáveis por mais de 84% da exportação brasileira de açúcar e de 50% da importação de fertilizantes. “Nosso objetivo é, em curto espaço de tempo, minimizar as filas geradas pela grande demanda dos produtos e seus efeitos econômicos aos usuários dos portos públicos do Paraná e, ao mesmo tempo, demonstrar que Antonina é uma alternativa viável”, explica o superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Mario Lobo Filho
O Terminal Portuário da Ponta do Félix, empresa privada que tem concessão para realizar movimentações em Antonina, já se prepara para o aumento nas operações. “Em setembro, receberemos um novo guindaste e uma série de equipamentos necessários para embarque e desembarque de graneis sólidos”, adianta o diretor presidente, Luiz Henrique Tessuti Dividino. “Teremos alta nas contratações e nossa estimativa é de que mais de R$ 1 milhão seja movimentado por mês na economia local”, completa.

Para o diretor do Porto de Antonina, Paulo Moacyr Rocha Filho, o momento marca a consolidação do complexo portuário paranaense. “Nos últimos dois anos os terminais de Paranaguá e Antonina têm atraído importantes negócios e se consolidado no cenário nacional. Antonina tem crescido e diversificado suas movimentações, trabalhando com grãos, produtos congelados e carga geral”, ressalta Filho
Até o final de 2010, o porto de Antonina contará com um novo armazém multicargas, com capacidade para cerca de 17 mil toneladas de grãos, e um pátio de armazenagem de contêineres vazios. A Appa realiza, ainda, estudos de viabilidade, em conjunto com a Agência Nacional de Transporte Aquaviário (ANTAQ), para instalações futuras de indústrias ligadas à exploração do petróleo da camada Pré-Sal.

DEMANDA - A grande procura do mercado internacional por açúcar e a safra nacional de milho, que aumenta a demanda de fertilizantes, tem provocado fila de embarcações nos portos brasileiros. Em Santos, os navios de açúcar que já estão na baía podem aguardar mais de 32 dias para atracar. Em Paranaguá, a média de espera é de até 20 dias.

Segundo Valdecio Bombonatto, diretor da empresa Fortesolo e presidente do Conselho Administrativo do Terminal Portuário da Ponta do Félix, além de fatores pontuais que levaram ao aumento na procura pelos produtos, a chuva dos últimos meses agravou a lotação dos portos. “Paranaguá registrou chuva em 21 dos últimos 45 dias. A umidade inviabiliza a descarga de fertilizantes e o carregamento de açúcar, tanto em grãos quanto em sacos, ou seja, nestas condições as operações com graneis são paralisadas”, explica ele.
“A retomada da economia após a crise financeira também afetou todo o segmento. Em todo o mundo houve reposição dos estoques, que estavam paralisados pela redução das compras em 2009. No caso dos fertilizantes, os números já apontam para recorde de importações e a expectativa é de que sete milhões de toneladas de produtos como uréia, cloreto de potássio e nitratos sejam movimentadas via portos do Paraná até o final do ano”, completa.

Na exportação de açúcar, contribuiu para o crescimento a supersafra do produto no Brasil, aliada à seca na Ásia, que afetou a produção na Índia, produtor regular de açúcar para o mercado externo. De acordo com o gerente comercial da Companhia Brasileira de Logística (CBL), Helder Sergi Catarino, os eventos geraram reação dos preços internacionais, do consumo em alguns países e conquista de novos mercados. “Países como a China, por exemplo, que não importavam o açúcar brasileiro, passaram a ser grandes consumidores.
Nesta segunda-feira (16), o porto de Paranaguá tem dois navios de açúcar operando e 31 aguardando para atracar. E outros quatro navios de fertilizante atracados e 19 no aguardo para atracar

4 comentários:

Masca disse...

Rosil.
O Porto de Antonina é tratado como arroz de terceira, é preciso mudar.
Os capelistas, com certeza, darão ao Beto Richa um dos maiores percentuais de votação no litoral a um candidato a governador. A expectativa do capelista é a reconstrução imediata das instalações do Porto Barão de Teffé, demolido ao longo dos últimos 8 anos do governo atual. Beto Richa ouviu atentamente, perante a capela de N.S. do Pilar, um pedido nosso, antigo, anseio do portuário antoninense, o desmembramento da administração do Porto de Antonina ao de Paranaguá. Relatamos que o mesmo pedido já fora feito ao Dep. Valdir Rossoni e defendido em seu recente pronunciamento na Assembléia Legislativa do Paraná. O Porto de Antonina precisa imediatamente de sua autonomia, ter o Estado como patrão e não a uma superintendência lotada em Paranaguá. O próximo governador pode fazer essa separação num simples ato administrativo, avalizada pela Assembléia dos Deputados. Desta forma, nós os capelistas, poderemos cuidar melhor do nossos Portos o Barão de Teffé e Ponta do Félix, digo nossos portos porque ambos estão localizados no mar de Antonina. O candidato Beto Richa nos pediu um favor, encaminharmos esse pedido por escrito afim de ser inserido em seu plano de realizações de seu governo.
Aguardemos, a partir de agora, a reunião de forças políticas, empresariais, da população, para que se efetive a realização das promessas.
Prá quem conhece os personagens, vemos nesse momento através das imagens que muitos querem estar do lado do Beto Richa. Hoje, Beto é o mais cotado prá ser o próximo governador graças a sua competência administrativa reconhecida em todo o estado do Paraná.
Mauricio Scarante (Masca)
Secr. do PSB de Antonina

ROSIL DO PILAR disse...

Grande Masca, mais uma vez obrigado pela sua assídua visita neste Blog. Quanto ao assunto Porto, não entendi? O Beto Richa, já recebeu estas reivindicações de desmembramento, POR ESCRITO, assim como o Valdir Rossoni, pelo menos foi isso que escutamos nos pronunciamentos de Ironaldo Pereira de Deus e Dagoberto, em reuniões passadas,inclusive com a inclusão no seu Plano de Governo, ha pelo menos uns 20 dias atraz! Por quê o Beto pediu novamente? Ah meu Jesus Cristinho...

Masca disse...

Rosil.
Tens razão, infelismente não participei da reunião ocorrida na Liga dias atrás, estava desinformado quanto ao encaminhamento. Em conversa com o Pereira, este me colocou a par especificamente desse assunto que foi confirmado com a assessoria do Beto Richa nessa semana. Obrigado pela correção.
Um abraço.
Mauricio Scarante (Masca)

ROSIL DO PILAR disse...

É isso aí Masca, tudo bem. Vamos esperar pelos resultados, confiamos no futuro Governador Beto Richa e o povo de Antonina espera por melhoras em todas as areas, segurança,trabalho, saúde, educação e principalmente trabalho para a nossa juventude. A esperança se renova mais uma vez, vamos nos unir para que isso aconteça. Abç.